A review by ggcd1981
Elantris, by Brandon Sanderson

challenging dark hopeful mysterious tense slow-paced
  • Plot- or character-driven? Character
  • Strong character development? Yes
  • Loveable characters? Yes
  • Diverse cast of characters? Yes
  • Flaws of characters a main focus? No

4.0

Spoiler 
Essa é minha segunda experiência com Brandon Sanderson (a primeira foi White sand) e dessa vez eu “remei” mais do que na primeira experiência. Em 2021, até o momento, este foi o livro que levei mais tempo para concluir. Elantris não é ruim, na verdade é uma história bem diferente do que tenho lido até agora. Assim, foi novidade para mim um livro tão focado em maquinações políticas. Porém tive a sensação que a narrativa era lenta, tanto pela história ser de passo lento quanto pelo narrador, Jack Garrett, narrar de forma bastante espaçada (Vale acrescentar que pode ter sido a edição do áudio e não a narração de Garrett que deixou a história lenta, é difícil determinar a causa). Acrescentando o fato de que há relativamente pouca ação na narrativa e Elantris me deu a sensação de que se movia a passo de tartaruga, apesar de ter sido um bom livro. 

Vamos ressaltar os pontos positivos da obra: Personagens agradáveis por quem pude torcer, como Raoden, Sarene, Galladon e até mesmo Hrathen, o antagonista inicial; Ótima personagem feminina (Sarene), mentalmente forte, com muita agência, e enredo próprio em separado de seu par romântico; Raoden foi um excelente protagonista que resolvia os problemas com inteligência e diplomacia já que não possui muitas habilidades de combate; Hrathen foi um antagonista interessante com aspectos de personalidade conflitantes que deixavam o seu futuro ambíguo, com um final que satisfez (ele ter começado como antagonista e terminado como herói do país foi um ótimo final); O desenvolvimento da histórica foi em maior parte imprevisível para mim e a conclusão foi satisfatória, respondendo todas as minhas perguntas razoavelmente bem. 

Não houveram muitos pontos negativos para mim, os únicos que posso apontar foram mais uma questão de gosto pessoal: gosto de um pouco mais de ação em livros de Fantasia, mas compreendo porque Sanderson concentrou a ação no fim; as tentativas de humor durante a história foram um pouco embaraçosamente executadas, apesar de terem sido importantes para mostrar personagens desenvolvendo laços; Por último, o que já havia mencionado, seja pela edição de áudio ou pela narração, em conjunção com o enredo de passo lento e pouca ação fizeram com que eu tivesse a sensação de que a história era muito mais longa do que realmente era. 

Um ponto ambíguo foi o personagem Dilaf, porque por muito tempo no livro eu considerei o personagem muito interessante e assustador. Por ser fanático religioso o personagem parecia não ter limites para seu ódio. Isso para mim, por causa de minhas experiências pessoais com fanatismo religioso, é bastante assustador. Contudo, no final o fanatismo religioso foi na verdade revelado ter por base o desejo de vingança por uma perda sofrida, e de certa forma Dilaf perdeu, em minha opinião, a aura de perigo e imprevisibilidade. Acho q foi um ótimo personagem que se perdeu um pouco na conclusão. 

Minha opinião geral é que foi uma história de intriga política e religiosa bem escrita e com personagens interessantes, contudo a sensação de lentidão da história me impede der dar uma nota maior. Desta forma dou 4 estrelas.


Expand filter menu Content Warnings